Todo dia um filme de terror: Semana 35



Semana 1 / Semana 2 / Semana 3 / Semana 4 / Semana 5 / Semana 6 / Semana 7 / Semana 8 / Semana 9 / Semana 10 / Semana 11 / Semana 12 / Semana 13 / Semana 14 / Semana 15 / Semana 16 e 17 / Semana 18 / Semana 19 / Semana 20 / Semana 21 / Semana 22 / Semana 23 / Semana 24 / Semana 25 / Semana 26 / Semana 27 / Semana 28 / Semana 29 / Semana 30 / Semana 31 / Semana 32 / Semana 33 / Semana 34

Tabela com a lista geral dos filmes: AQUI.




A lista:


17 de setembro: Wishmaster (1997)

Direção: Robert Kurtzman

Um demoníaco Djinn foi acordado, e precisa conceder desejos para poder soltar uma maldição sobre a terra.

Me recomendaram esse filme e disseram que eu tinha muito que assistir. Eu acabei me divertindo muito. Adorei o Djinn, achei ele um personagem muito carismático, Andrew Divoff dá uma personalidade maravilhosa pro vilão do filme.



18 de setembro: Blood Fest (2018)

Direção: Owen Egerton

Um grupo de amigos vai até um festival de filmes de terror mas descobrem que o anfitrião tem planos diabólicos para eles.

Foi uma enorme surpresa do ano, pra mim. Assisti ao filme sem esperar muita coisa dele, mas é muito divertido. Uma série de referências legais, personagens interessantes, uma história legal. É um ótimo filme adolescente, que tem suas piadinhas bobas mas não ocupam o plano principal do filme. Gostei bastante, principalmente da loucura que é o final. Me lembrou um bocado Knights of Badassdom, com uma pitada de Scott Pilgrim.



19 de setembro: Idle Hands (1999)

Direção: Rodman Flender

A mão direita de um adolescente é possuída e começa a ter sentimentos assassinos.

Eu gostaria de entender como nunca tinha ouvido falar desse filme antes. É sensacional. Eu ri bastante, tem cenas ótimas, um climão maravilhoso de anos 90 com tudo que ele teve de bom. Tem até o Offspring fazendo cover de Ramones. Sério. E Seth Green sendo Seth Green.



20 de setembro: Residue (2017)

Direção: Rusty Nixon

Um detetive particular é contratado para lidar com um livro que pode por ele e sua filha em risco.

Esse filme não faz muito sentido, mas é interessante. Tem uns temas e uns conceitos muito legais. O final é um bocado emocional, não sei se tinha tanta necessidade, mas até que casa bem com a proposta. Um filme ok, nada extraordinário, mas se talvez tivesse sido feito por um estúdio grande ou pouco mais sério teríamos um ótimo filme.



21 de setembro: Wishmaster 2 (1999)

Direção: Jack Sholder

O Djinn foi acordado novamente, dessa vez por um casal que roubava uma galeria de artes. Porém, com a morte de seu companheiro, uma mulher fará de tudo para parar o Mestre dos Desejos.

É uma boa sequência. Andrew Divoff continua no papel de Djinn e continua ótimo.



22 de setembro: Wishmaster 3 (2001)

Direção: Chris Angel

O Djinn é acordado novamente, dessa vez perseguindo um grupo de jovens em uma Universidade.

Aqui a franquia começou a decair, chegando no nível de invocar anjo para deter o Djinn. Achei ousado, mas achei bem ruim.



23 de setembro: Wishmaster 4 (2002)

Direção: Chris Angel

Djinn, novamente, acordou. Mas dessa vez tem um objetivo diferente: ele precisa conquistar o amor da humana que o acordou, pois esse foi seu terceiro desejo. Sem completar o terceiro desejo, ele não pode acordar seus irmãos.

Eu preferia nem comentar esse filme, tamanho o absurdo. Mas é. É isso mesmo. Depois que o Andre Divoff deixou de ser o Djinn as coisas ficaram estranhas.


Imagens retiradas do site IMDb.

Jéssica Reinaldo

Formada em História, escreve e pesquisa sobre terror. Tem um afeto especial por filmes dos anos 1980, vampiros do século XIX e ler tomando um café quentinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários educados são sempre bem recebidos!

Mas não aceito nem tolero ofensas, comentários impossíveis de compreender, spams e qualquer tipo de intolerância.

Os comentários são moderados, por isso aguarde a aprovação!

Instagram