Todo dia um filme de terror: semana 9






Chegamos, então, na semana 9! Essa é a última semana que tem um tema ou algo do tipo que me auxilia a escolher um filme. Pode até ser que eu faça outras semanas temáticas, mas já não vou me preocupar com isso. Chegando na décima semana você vai querendo assistir filmes que você simplesmente quer assistir, então, acaba deixando de lado os temas e partindo pra alegria de falar “nossa, hoje eu quero assistir esse filme aqui” e não ligar pro tema. É isso.
Os temas ajudavam a guiar o que eu escolhia pra assistir, mas acho que ficar sem tema dá mais liberdade na escolha, sem guia alguma. Vamos fazer esse teste.
Nessa semana 9 eu tentei escolher filmes que saíssem do eixo de Hollywood de filmes de terror, mas acabei não conseguindo muito. Alguns acabaram sendo sim americanos, mas tudo bem.

A lista:

11 de março: Under the Shadow (2016)
Direção: Babak Anvari
Uma mãe precisa lutar para salvar sua filha, tanto da guerra que acontece durante a década de 1980 no Irã, quanto de uma criatura maligna que as estão perseguindo.
Esse filme me deixou bastante surpreendida. De verdade, é um filme que eu recomendaria a qualquer pessoa do mundo, e eu tenho uma séria trava em recomendar filmes para as pessoas. Entretanto, Under The Shadow tem algo a acrescentar pra qualquer pessoa que o veja. Ele está disponível na Netflix BR, e eu escrevi um texto sobre ele aqui.




12 de março: The Final Girls (2015)
Direção: Todd Strauss-Schulson

Uma garota, de luto pela morte da mãe, que era uma estrela de um filme slasher dos anos 1980, acaba sendo transportada com seus amigos para esse filme.
É uma grande homenagem aos filmes slasher. Tem todos os clichês. O filme é divertido, sem pretensão.




13 de março: Veronica (2017)
Direção: Paco Plaza

A história de uma garota que, após usar um tabuleiro ouija para falar com o pai, acaba sendo “possuída” por algo maligno.
Gosto de definir Veronica como um filme honesto. Ele te proporciona aquilo que ele diz que vai te entregar. Tem suas camadas, mas no geral é um filme que cumpre o que promete: um filme de possessão, independente do tipo.
É dito no filme que Veronica é uma história real. O nome da menina que morreu não era Veronica, mas sim Estefania Gutierrez, que vocês podem ler aqui na matéria do The Sun.




14 de março: Annihilation (2018)
Direção: Alex Garland

Um grupo de exploração, composto somente por mulheres, entram na área conhecida como Área X para compreender o que acontece nessa área, pois onze outros grupos já tentaram e todos voltaram com baixas.
Eu queria ter gostado mais desse filme, tanto quanto eu queria ter gostado mais do livro, mas a única coisa que eu senti foi uma sensação de “ok, então, é isso”. Faltou alguma coisa, que eu não sei dizer o que era, da mesma forma que faltava algo no livro. O livro faz parte de uma trilogia chamada Comando Sul, mas até onde eu sei só o primeiro se concentra mesmo na décima segunda expedição, e os outros dois contam histórias relacionadas, mas não sobre elas, exatamente. O ponto positivo do filme é que ele é ótimo visualmente, e tem cenas incríveis.




15 de março: Los Parecidos (2015)
Direção: Isaac Ezban

Em uma noite de chuva forte, algumas pessoas ficam presas dentro de uma rodoviária, e as coisas começam a ficar muito estranhas. Muito mesmo. Eu não sei mensurar o nível de estranheza.
O filme tem todo um contexto de luta estudantil e umas revoltas que estão acontecendo no Mexico e etc, sobre personalidade e individualidade e tudo o mais, mas preciso assistir esse filme de novo. É bizarro. eu fiquei metade do tempo com uma interrogação na testa. Porém: o poster desse filme é maravilhoso.




16 de março: The Devil’s Hand (2014)
Direção: Christian E. Christiansen

6 garotas nasceram no sexto dia do sexto mês, e 18 anos depois essa coincidência não vai se mostrar ser tão coincidência assim.
O filme começa muito bem. Ele parece promissor. Daí ele escorrega. Daí ele se recupera. Daí ele escorrega de novo, e depois vira um tobogã de erros.




17 de março: Ginger Snaps (2000)
Direção: John Fawcett

Duas irmãs, socialmente tidas como estranhas, acabam tendo que lidar com um problemão quando Ginger, uma delas, é atacada por um lobisomem.
Eu amei esse filme de um jeito, que sinceramente. Deveria ter assistido ele na minha adolescência, que sem dúvida eu teria evitado (ou conseguido) muitos problemas.




Então, é isso. Essa semana 10, que está acontecendo, tá sem tema. Já assisti uns filmes muito bons, e uns muito ruins. então tá bem equilibrado.
Semana que vem eu escrevo o texto com muito carinho.


Imagens retiradas do IMDB.

Jéssica Reinaldo

Formada em História, escreve e pesquisa sobre terror. Tem um afeto especial por filmes dos anos 1980, vampiros do século XIX e ler tomando um café quentinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários educados são sempre bem recebidos!

Mas não aceito nem tolero ofensas, comentários impossíveis de compreender, spams e qualquer tipo de intolerância.

Os comentários são moderados, por isso aguarde a aprovação!

Instagram